A campanha 'Vacina é direito', elaborada pela OABRJ e pela Caarj, para incentivar a imunização contra a Covid-19, ganhou nesta semana um apoio de peso: o criminalista Técio Lins e Silva.

Aos 76 anos e com uma trajetória de intensa militância na advocacia e na política, o ex-presidente do Instituto dos Advogdos Brasileiros (IAB) e ex-conselheiro federal pela OABRJ  aceitou de pronto o convite para participar da mobilização. "Tomar a vacina é um exercício de cidadania", afirmou Técio, que recebeu o imunizante recentemente e estranhou o fato de o posto de saúde estar vazio na ocasião.

"Sempre fica aquela dúvida, essa coisa de achar que as pessoas não se deram conta. A população precisa se tocar! Acredito que este chamamento seja fundamental para sairmos desta imensa crise. Desde o início da pandemia, nossa sociedade foi vítima de diversos erros do Ministério da Saúde, mas agora a vacinação engrenou. É possível recuperar parte do tempo perdido, apesar de tantos mortos em nosso país", afirma. 

Com a experiência de mais de 50 anos de profissão, Técio viu sua rotina "absolutamente alterada" pela pandemia. "Viramos burocratas da advocacia nesses tempos. Nada mais inodoro, sem sal, sem gosto, do que essas sessões virtuais".

Ele cita o isolamento imposto pela pandemia como um dos principais fatores de mudança para os colegas. "Não podemos mais encontrar ninguém, exercer a advocacia cidadã que a Ordem representa. Não é a advocacia que me formou, com a qual eu convivi por todo esse tempo. Fiz meu primeiro júri em 1965, ainda estudante, e não parei mais", recorda, antes de reforçar que a vacinação em massa é a única saída.

"Quando chegou a minha vez, me apresentei feliz da vida no posto de saúde, não durou cinco minutos. Gostaria imensamente de ver nossas rotinas retomadas logo, não podemos deixar o Poder Judiciário gostar desta distância. Quem milita na advocacia contenciosa sabe que o fórum ficava vazio na segunda e na sexta-feira, mas agora fica assim sempre, de segunda a sexta-feira. A Ordem terá um papel fundamental na cobrança pela retomada das atividades da Justiça assim que for possível".


Observatório da Covid-19 da OABRJ


Assim que a Organização Mundial de Saúde decretou estado de pandemia da Covid-19, em março de 2020, a Seccional criou um gabinete de crise para tratar das questões relacionadas ao novo coronavírus. Nove meses depois, quando a crise voltou a tomar proporções trágicas, a Ordem insituiu o Observatório da Covid-19 da OABRJ para acompanhar este novo estágio da evolução da pandemia promovendo contatos e parcerias com universidades e instituições de saúde, como a Fiocruz.

Cuidados individuais


Antes e até mesmo depois de receber as doses da vacina, precisamos manter os cuidados individuais contra o coronavírus:

  • Manter as mãos sempre limpas com o uso de álcool 70%, em gel ou líquido;

  • Praticar o distanciamento social e evitar aglomerações;

  • Sempre usar máscaras feitas de materiais que comprovadamente protejam nariz e boca;

  • Informar-se por fontes confiáveis (site da Organização Mundial da Saúde, por exemplo);

  • Procurar assistência médica qualificada ao sentir sintomas;