Todo o dia desta sexta-feira, dia 9, foi dedicado à entrega de maquinário pelo presidente da OABRJ, Luciano Bandeira, a subseções. Depois de inaugurar a ampliação da estrutura da sala da OABRJ no Fórum da Taquara e vistoriar as obras de uma nova sala da advocacia naquele bairro, a comitiva da Seccional foi à sede da Ordem na Leopoldina e à sala mantida no fórum regional. 

Na sede da subseção (Rua Leopoldina Rêgo, 542 Olaria - Rio de Janeiro), uma grande reforma viabilizou a instalação de 14 baias com computadores destinados ao peticionamento eletrônico. Por medida de biossegurança, só oito dessas máquinas foram colocadas em atividade. O número de escritórios digitais - salas com computadores equipados com webcams destinados aos atos judiciais virtuais - saltou de três para cinco. 

No fórum, a OABRJ dobrou a capacidade de atendimento aos colegas, instalando mais baias de computadores sem perder de vista o distanciamento preconizado pelo protocolo de combate à Covid-19. Eram cinco e hoje são dez.

Ao lado do presidente da Seccional, Luciano Bandeira, estiveram a vice-presidente, Ana Tereza Basilio; o secretário-adjunto da OABRJ e diretor do Departamento de Apoio às Subseções, Fábio Nogueira; o assessor da Presidência da OABRJ, Carlos André Pedrazzi; a presidente da OAB/Mulher, Rebeca Servaes; a vice-presidente da Caarj, Marisa Gaudio, e o tesoureiro da Caixa, Fred Mendes; a presidente da OAB/Pavuna, Maria De Fátima Figueiredo; o da subseção da Barra da Tijuca, Marcus Antonio Silva Soares; e o coordenador das subseções das regiões Metropolitana e Capital da OABRJ e diretor da Caarj, Luiz Carlos Varanda. 

A presidente da OAB/Leopoldina, Talita Menezes, exaltou a união de forças entre a Seccional e a subseção: 

“Somos um grande coletivo trabalhando em prol da advocacia. Trabalhamos com muita paixão, carinho e solidariedade nestes tempos de pandemia para conseguirmos entregar as melhorias”.

Luciano voltou a afirmar que essas ações decorrem da atenção prioritária que a gestão dá ao advogado e à advogada militante, que exercem o ofício na prática. 

“Investimos pensando naqueles que têm processos, que estão no dia a dia do fórum e precisam de computadores para peticionar e dos escritórios digitais para realizar audiências telepresenciais e sustentações orais. Temos a satisfação de saber que não deixamos estes colegas à míngua, demos a eles as ferramentas para atravessar o momento mais difícil deste século”.

O presidente ressaltou ainda o cuidado que teve ao calcular o peso financeiro das decisões. 

“De mãos dadas com as subseções, empreendemos uma gestão cuidadosa, que entrega estruturas sem luxo, mas plenas de funcionalidade, e de baixo custo, já que os próprios funcionários da Seccional realizam as reformas”.