A gestão Luciano Bandeira acaba de entregar à advocacia ligada à Subseção de Madureira-Jacarepaguá mais computadores instalados na sala de apoio no Fórum da Taquara. São 20 máquinas - o dobro do que era oferecido até aqui - para os colegas peticionarem, realizarem atos virtuais e atenderem clientes. O equipamento foi disponibilizado e usado por cerca de 30 colegas na quinta-feira, dia 8, e, nesta sexta, dia 9, o presidente da Seccional e o da subseção, Remi Martins Ribeiro, visitaram o espaço acompanhados de outros dirigentes da Ordem. 

Este não é o único investimento que os quase 9 mil colegas espalhados pelos 30 sub-bairros da região estão recebendo: está prevista para agosto a inauguração de uma nova casa da advocacia na Taquara, com toda a comodidade oferecida por espaços deste tipo que a OABRJ instalou no Centro do Rio. 

Situada na Estrada dos Bandeirantes nº 470 – Loja J, a estrutura terá oito escritórios digitais, com computadores equipados com webcam,  peticionamento eletrônico com seis baias, copa e banheiros. Os representantes da Ordem vistoriaram as obras, que já estão em fase final. 

Luciano Bandeira esteve acompanhado da vice-presidente da OABRJ, Ana Tereza Basílio; do secretário-adjunto e diretor do Departamento de Apoio às Subseções, Fábio Nogueira, do assessor da Presidência, Carlos André Pedrazzi, e da presidente da OAB/Mulher, Rebeca Servaes. Representaram a Caarj a vice-presidente, Marisa Gaudio; e o tesoureiro, Fred Mendes. Integraram a comitiva do presidente da OAB/Madureira-Jacarepaguá, Remi, a vice-presidente da subseção, Janice Santana, e conselheiros, além do presidente da OAB/Barra da Tijuca, Marcus Antonio Silva Soares.

Remi contou que, quando assumiu, em junho de 2012, a subseção dispunha de apenas 13 computadores, localizados no Fórum de Madureira, no Juizado Especial Cível da Freguesia e na sede da subseção, em Campinho. 

“Hoje, este número chega a 40. Com a inauguração da casa da advocacia, essa estrutura será ainda maior”, disse.

“O investimento realizado pela OABRJ nesta subseção e no restante do estado é prova de que, apesar da pandemia, a Seccional conseguiu manter a capacidade laborativa digna dos colegas”, reforçou o presidente da subseção. 

Luciano corroborou essa percepção, afirmando que as escolhas da Diretoria da Seccional aliaram a austeridade que o momento grave impôs e a necessidade urgente de assistir os colegas.

“Atingimos nossos objetivos com obras como estas: simples e de baixo custo porque foram realizadas integralmente pelos funcionários da Seccional (no âmbito do Projeto OAB Século 21), até mesmo a carpintaria”.

Luciano destacou que a gestão montou 250 escritórios virtuais em todo o estado e trabalha para atingir a marca dos 300. 

“Entregaremos como um marco do compromisso da gestão com os colegas que estão na ponta, o de que ninguém deixará de trabalhar por falta de estrutura. Esta é uma gestão de  advogados e advogadas militantes, que têm processos em andamento, batalham nos tribunais, conhecem as agruras e caminham juntos em busca de soluções”.