Formulário de busca

03/08/2018 - 20:58

Novos tempos, novos desafios

Novos tempos, novos desafios

 

Wadih Damous

 

Nesta mensagem aos advogados, não poderia deixar de manifestar o sincero agradecimento pela expressiva votação que recebemos no dia 16 de novembro. A diferença de votos entre a chapa vencedora, a nossa, e as demais foi a maior já registrada em toda a História da OAB/RJ. Essa vitória foi, sem dúvida, o reconhecimento do trabalho realizado, mas nos traz, também, uma enorme responsabilidade. Temos plena consciência disso.

 

A votação representou, ainda, uma clara condenação aos métodos postos em prática por um determinado adversário. Nunca se tinha baixado tanto o nível em campanhas eleitorais da OAB. Mentiras, calúnias, falsificações tomaram o lugar do debate de idéias e da apresentação de propostas. Felizmente, para a OAB e para a advocacia, tal comportamento recebeu uma dura resposta nas urnas.

 

* * *

 

As disputas eleitorais nas seccionais da Ordem têm sido marcadas por um gigantismo crescente. Chegam a lembrar campanhas para prefeitos ou governadores. Isso, além de torná-las cada vez mais caras, não contribui para uma boa imagem da OAB na opinião pública. Ainda que não haja recursos públicos envolvidos, pois as campanhas são feitas com contribuições de advogados, é preciso refletir sobre essa questão.

 

Ocorre que, como parte dos advogados aptos a votar não freqüenta regularmente estabelecimentos do Judiciário, a propaganda eleitoral acaba se espalhando por toda parte.

 

A situação exige uma intervenção do Conselho Federal da Ordem.

 

Pretendemos propor a aprovação de normas que tornem as campanhas mais focadas nos advogados, com a limitação de distribuição de materiais impressos e de exibição de placas ou cartazes a locais de concentração de advogados - além, claro, do envio pelo correio de impressos das chapas e do uso da internet.

 

Isso tornará as campanhas mais baratas e evitará incompreensões e desgastes à imagem da OAB.

 

* * *

 

Por fim, reafirmamos algo já dito e repetido: uma de nossas tarefas principais na segunda gestão será ajudar os advogados para que estejam aptos a enfrentar os desafios postos pela informatização da Justiça - processo que se afigura inexorável. Nesta edição da TRIBUNA já trazemos reportagem sobre a implantação do peticionamento eletrônico na Justiça Federal, num processo que, em breve, se estenderá aos demais ramos do Judiciário. Precisamos nos preparar para isso.

 

Ficar para trás será perder o bonde da História.

 


Abrir WhatsApp