Formulário de busca

03/08/2018 - 20:57

Um mês de festas, mas também de reflexão

Um mês de festas, mas também de reflexão

 

Wadih Damous

 

Em agosto, nós, advogados, receberemos merecidas homenagens, organizadas pela Seccional e por suas subseções.

 

Na capital, as comemorações serão abertas no dia 10, com um show no Vivo Rio do grande Paulinho da Viola, um dos mais importantes nomes da música popular brasileira.

 

No domingo seguinte, dia 16, será realizada a Caminhada dos Advogados - uma parceria da OAB/RJ com a Caarj. Este ano a caminhada, que completa seu 20° aniversário, vai ser na Avenida Atlântica, o que lhe dará ainda maior visibilidade.

 

E no dia 26, um concerto da Camerata Santa Teresa, na Sala Cecília Meirelles, em homenagem ao maior compositor da história de nossa música clássica, Villa-Lobos, encerrará a programação organizada pela Seccional.

 

A fim de tornar o show de Paulinho da Viola e o concerto da Camerata Santa Teresa acessíveis a todos os colegas - e não apenas aos de maior poder aquisitivo -, esses eventos serão gratuitos. Para retirar dois ingressos, basta o advogado estar em dia com a OAB/RJ.

 

Essa programação é uma justa homenagem aos advogados fluminenses.

 

Mas nem só comemorações e festas devem marcar o mês de agosto.

 

No exercício da profissão, ainda enfrentamos sérios problemas.

 

Nossas prerrogativas muitas vezes são desrespeitadas, malgrado o esforço da Ordem para coibir essa prática por parte de juízes, serventuários da Justiça, policiais ou outros funcionários públicos.

 

Com frequência, juízes recusam-se a receber os advogados, descumprindo determinação expressa do Conselho Nacional de Justiça.

 

Por outro lado, a revista na porta do Fórum continua sendo motivo de constrangimento para nossa categoria profissional - particularmente para as mulheres advogadas. Tal procedimento é uma discriminação inaceitável, já que juízes, promotores, defensores públicos e serventuários não são submetidos a ele.

 

A morosidade do Judiciário é outro problema que afeta, de forma profunda, todos os advogados e os cidadãos que buscam na Justiça o reconhecimento de seus direitos.

 

No nosso estado, a lentidão é ainda maior na Justiça do Trabalho, particularmente depois da introdução do SAPWeb.

 

Isso tudo merece uma profunda reflexão. E exige um compromisso de luta em defesa de nossos direitos, que, no caso, são direitos também de todos os cidadãos.

 

Assim, neste mês de agosto, quando homenageamos os advogados, reafirmamos a disposição de não descansar enquanto essas mazelas não forem superadas e, lado a lado com todos os colegas e a sociedade, travar uma luta incansável contra elas.

 

Estamos seguros de que apoio não nos faltará.


Abrir WhatsApp