A volta à circulação, desde o dia 10 de novembro, do tradicional ônibus roxo da OABRJ que leva os colegas da porta da Seccional (Avenida Marechal Câmara, 150) até o prédio do TRT1 na Rua do Lavradio, fazendo cinco paradas no trajeto na ida e na volta, é mais um indício de que a melhora dos índices da pandemia já permite algum grau de volta à normalidade da rotina profissional da advocacia.  

Graças aos esforços dos dirigentes da OABRJ, que empreenderam uma luta de meses ao lado da Caarj, da Associação Carioca dos Advogados Trabalhistas (Acat) e do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), já é possível aos trabalhistas participar de audiências presenciais e ingressar sem agendamento nas dependências do tribunal (permissão que se estende às partes). Nesta terça-feira, dia 30, as sessões no 2º grau do tribunal voltaram a ter presença física de magistrados, advogados (as) e partes, e a OABRJ participou da abertura solene. 

Acompanhando esse movimento, o serviço de transporte oferecido gratuitamente pela Ordem aos colegas, que estava parado desde março de 2020, quando o TRT1 e outros entes do Poder Judiciário suspenderam atividades presenciais, volta agora a ser oferecido aos poucos, conforme a demanda dos colegas. Nessas três semanas de motores ligados, quase 1.500 colegas já embarcaram no ônibus da OABRJ. 

No momento, apenas um dos dois ônibus da frota está rodando, das 10h15 às 15h45, horário casado com o do expediente presencial do TRT1, que é das 10h30 às 15h30. 

O acesso é permitido mediante apresentação do cartão profissional. O uso da máscara é obrigatório.     

A van que leva à sede do TRF2, a mesma que atende à Justiça estadual, ainda não voltou a circular. Os órgãos judiciais e setores administrativos da Justiça Federal da 2ª Região ainda vêm atuando de forma remota, realizando audiências, sessões de julgamento e atendimento a advogados, procuradores e partes por videoconferência.