O #OABRJDebate, programa semanal transmitido no canal da OABRJ no YouTube, recebeu na última semana presidentes de três subseções da Região Serrana para falar sobre como as mudanças impostas pela pandemia da Covid-19 impactaram seus trabalhos.

Concordando que a advocacia e a Ordem passam, agora, por um momento de grande e profunda reflexão, os presidentes da OAB/Petrópolis, Marcelo  Schaefer; da OAB/Teresópolis, Rodrigo  Ferreira da Cunha; e da OAB/Nova Friburgo, Alexandre Valença de Lima, contaram como foi representar a classe em suas regiões diante de um desafio imprevisível.

"Todos nós, dirigentes da OAB, tínhamos projetos a serem implementados em 2020, 2021, e todos eles tiveram que ser repensados porque a realidade mudou repentinamente. Isso nos trouxe grandes debates e reflexões sobre o papel da Ordem para o atendimento dos colegas, para suprir as demandas dos advogados e advogadas", destacou Valença.

Segundo Schaefer, após um grande primeiro baque, em que foi preciso "entender o que estava acontecendo", diante do fechamento dos tribunais em março do ano passado, o trabalho em diálogo constante com a Seccional e as parcerias guiaram o caminho para a adaptação tecnológica, que se tornou o principal meio de o Judiciário trabalhar.

Respondendo ao jornalista José Júnior, apresentador do programa, sobre essa adaptação, Cunha afirmou que "a advocacia é uma classe sempre preparada para se reajustar".

"Todos aqui fomos formados em um momento em que se fazia processos no papel e nos deparamos, em 2006, com a lei que instituiu o processo eletrônico. Ainda temos problemas com ele? Temos. Mas imagina se essa pandemia tivesse acontecido há 20 anos? Nós já precisávamos migrar para os meios eletrônicos um pouco mais. O que aconteceu é que esse seria um processo lento, a ser realizado nos próximos 10 anos, talvez, e precisou ocorrer em três, seis meses".

Veja o programa na íntegra, assim como todos os anteriores, no canal da OABRJ no YouTube.