O Portal da OABRJ estreia esta semana novas ferramentas de acessibilidade digital, voltadas às principais dificuldades e deficiências de usuários. 

Com acesso mais fácil - um ícone vermelho de acessibilidade que permanece disposto em todas as páginas durante a navegação -, o módulo atualiza a acessibilidade implementada no portal desde a sua reformulação, em 2019, aumentando os recursos disponíveis: agora, os usuários têm 31 opções distintas para auxílio digital voltados a deficiências cognitiva, visual, de movimentos da mão, auditiva, de fala, de saúde mental, de mobilidade, de coordenação motora e à analfabetismo.  

A mudança é uma consequência direta do Plano de Valorização dos Advogados com Deficiência, aprovado pelo Conselho Pleno da Ordem em setembro de 2019. Após sua assinatura, um grupo liderado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CDPD) da Seccional realizou uma revisão tanto no Portal quanto nos sites das subseções, para torná-los adequados às normas internacionais de acessibilidade.

O presidente da OABRJ, Luciano Bandeira, destaca que a mudança é mais um avanço na Comunicação da Ordem, que tem como proposta alcançar todos os advogados e advogadas: "Iniciamos nossa gestão com a reformulação do nosso site, já inserindo importantes ferramentas de acessibilidade porque esse é um compromisso nosso. Mas com a análise da nossa comissão, vimos que ainda poderíamos ir além para permitir que nosso conteúdo fosse acessado por todos de forma indistinta. Queremos que a OABRJ esteja próxima da advocacia e, para isso, precisamos levar nossas informações a todos os colegas".

A solução adotada, um plugin desenvolvido pela empresa EqualWeb, foi escolhida, segundo o presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CDPD) da Seccional, Caio Sousa, por fornecer recursos que seguem os critérios atualizados estabelecidos pela Cartilha de Acessibilidade na Web W3C Brasil e pelo guia de acessibilidade internacional World Content Accessibility Guidelines (WCAG). A empresa estima que, com a adoção das facilidades de seu programa, cerca de 60 milhões de brasileiros que possuem uma ou mais das dificuldades citadas acima sejam incluídos no conteúdo digital. 

"As pessoas com deficiência terão condições de acessar os conteúdos com mais autonomia a partir de agora, contando com programas leitores de tela, ampliadores de caracteres, além da garantia do acesso à web em igualdade de oportunidades, não sendo impedidas em razão de suas características humanas", ressalta o presidente da CDPD, lembrando que as prerrogativas dos advogados com deficiência estão diretamente relacionadas com as adaptações necessárias à acessibilidade.

Como usar? 

Para testar os recursos – que podem ser facilmente habilitados e desabilitados com um simples clique – o usuário só precisa clicar no ícone vermelho de acessibilidade que se encontra na lateral das páginas do Portal. 

O uso da ferramenta é bastante intuitivo. No menu acessibilidade são abertas as opções e, ao posicionar o cursor do mouse em cima do botão desejado, um breve resumo da função aparecerá. O usuário pode escolher um ou mais recursos que deseja utilizar. Não há qualquer limite.  

Ao posicionar o cursor do mouse em cima de um dos botões, um resumo aparece. É possível clicar em quantas opções desejar

Também é possível ali expandir a janela ou até desabilitar o botão de acessibilidade por algum tempo, se assim o leitor desejar. 

Vale lembrar que o botão de acessibilidade pode ser arrastado pelas laterais do site, de forma a não atrapalhar a navegação do usuário. 

Quais são os recursos? 


Entre as ferramentas, estão opções como leitor de texto, lupa, alternativas diferentes de modo de leitura (sem imagens, por exemplo, ou listando todos os links), alteração de contraste para quem tem problemas de visão, teclado virtual – que atende quem tem dificuldades motoras – e “leia o foco”, voltada a diversos tipos de dificuldades visuais e cognitivas como déficit de atenção, autismo ou até crianças em fase de alfabetização. 

Ainda é possível definir configurações como o tamanho da fonte de todo o site, o espaçamento entre as linhas de texto e entre as palavras, assim como as cores, de forma a uma navegação mais confortável para o usuário.  

Personalização de fontes, parágrafo e cores, além de outros elementos, permitem que usuários obtenham mais conforto na navegação

Algumas das opções menos conhecidas pelo público em geral são também a navegação numérica -  que atende usuários com deficiências motoras da mão e articulações, com dificuldade em usar o mouse; além de pessoas com problemas cognitivos e com dificuldades de leitura -, e a de bloqueio de piscada, voltada para usuários suscetíveis a convulsões causadas por efeitos estroboscópicos, trêmulos ou piscantes. 

Importante frisar que o leitor de tela, especificamente voltado aos cegos, segue em funcionamento, agora modulado pela EqualWeb. Uma vez ativado, esse recurso ajusta automaticamente os elementos nativos da programação original de modo que possam ser facilmente reconhecidos pelos diversos tipos de software de leitores de tela existentes no mercado.