A OABRJ, por meio de sua Ouvidoria, desenvolveu, em parceria com grupo de pesquisa Trab21, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Direito da UFRJ (PPGD/UFRJ), e com a Caarj, uma pesquisa para entender quais foram os principais efeitos da pandemia do novo coronavírus na vida de cada advogado e advogada fluminense

O questionário, de fácil acesso em qualquer dispositivo, é simples de responder e totalmente sigiloso: não é preciso que os colegas se identifiquem em nenhum momento. Além de ser possível participar da pesquisa pelo link acima, a OABRJ enviará o formulário com as perguntas para o email dos colegas. A intenção principal, explica o ouvidor-geral da Ordem, Carlos Henrique de Carvalho, é levar o cuidado da Ordem até a advocacia: 

“A Ouvidoria geralmente trabalha de forma mais passiva, ouvindo as reclamações e problemas dos colegas quando chegam a nós. Mas entendemos que, neste cenário, com os advogados em casa, afetados pela pandemia, seria importante ir até eles, buscar informação sobre como estão passando, como esses últimos meses de convivência com esse vírus afetou suas vidas”.

A parceria com a PPGD, conta ele, veio de uma feliz coincidência: “Quando já estávamos desenvolvendo um projeto neste sentido, soubemos que a UFRJ ia soltar uma pesquisa, muito parecida com a que planejávamos. Propusemos um trabalho em conjunto, acrescentamos perguntas e esperamos que, com isso, consigamos alcançar ainda mais público para ter um retrato mais fiel no resultado”. 

O mais importante, segundo Carvalho, é disseminar o questionário, para que a Ordem possa trabalhar da melhor forma para a advocacia baseada nas suas principais necessidades: “Nós sabemos que a tecnologia não abrange ainda a todos, mas pedimos que contem da pesquisa para os amigos, expliquem que podem fazer em qualquer dispositivo, para conhecermos as questões de cada perfil de advogado e de advogada que se viu atravessado por essa pandemia”. 

O questionário ficará no ar por quinze dias. Participe e divulgue!