Conforme acertado em reunião do último dia 28, o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região iniciou nesta segunda-feira, dia 3, a digitalização dos processos físicos das unidades jurisprudenciais de 2º grau. Parceria da corte com a OABRJ, o início do trabalho foi marcado por um ato simbólico na sede do TRT1. Presidente da Caarj, Ricardo Menezes representou a Ordem no evento.

A partir de agora, e ao longo dos próximos meses, todo o acervo físico das turmas e gabinetes do regional fluminense será migrado, progressivamente, para o digital, o que facilitará o acesso de advogados e partes, principalmente, nesses tempos de pandemia. A ordem de avanço do processo de digitalização pelas unidades seguirá o critério de antiguidade do presidente de cada turma.

A parceria entre TRT1, OABRJ e Caarj, firmada há cerca de um ano, já garantiu a migração para o meio digital de 33 mil processos físicos destinados ao Tribunal Superior do Trabalho com recurso de revista.

Por causa da pandemia, os prazos dos processos que tramitam em meio físico no 1º e 2º graus, suspensos desde março de 2020, permanecem parados por tempo indeterminado. Para minorar o transtorno aos colegas enquanto o plano de retomada do tribunal não for reestabelecido, os representantes da advocacia acertaram a digitalização e migração para o PJe dos processos físicos de 2º grau. Mais informações sobre este convênio podem ser obtidas pelo email: [email protected]

Coordenadora da Comissão de Prerrogativas na Justiça do Trabalho da OABRJ, Clarissa Costa também participou da solenidade da última segunda-feira. Na ocasião, a presidente do TRT1, desembargadora Edith Tourinho, recebeu simbolicamente das mãos da presidente da 2ª Turma, desembargadora Maria das Graças Viegas Paranhos, o primeiro volume processual a ser digitalizado.