As constantes tratativas entre o presidente da OABRJ, Luciano Bandeira, e o Banco do Brasil para facilitar o levantamento,  por meio digital, de valores depositados pela Justiça e, assim, diminuir os impactos da pandemia de Covid-19 na classe, acabam de render mais um fruto. 

A ferramenta Resgate Simples de Requisições de Pequeno Valor – RPVs emitidos pelos tribunais regionais federais possibilitará à advocacia direcionar o crédito para outra instituição financeira. Sem filas ou contato com os os funcionários do banco. 

Os beneficiários Pessoa Física poderão direcionar o resgate para o banco, agência e conta corrente de mesma titularidade da RPV. Ou seja, a conta de destino deverá ter o mesmo CPF cadastrado na RPV. Esta solução está disponível para pessoas físicas beneficiárias de RPVs de até R$ 1 mil.

Para transferências para outros bancos, haverá a cobrança pelo serviço de TED, conforme tabela de tarifas vigente do Banco do Brasil.