Com profundo pesar, a Diretoria da OABRJ comunica o falecimento de Jurandir Ceulin ocorrido nesta terça-feira, dia 5, e decreta luto oficial de três dias. À frente da Subseção de Nova Iguaçu por três mandatos (de 2007 a 2015), o advogado faleceu em casa, vítima de um infarto.

Emocionado, o atual presidente da OAB de Nova Iguaçu, Hilário Franklin, destacou algumas lutas de Jurandir em defesa da advocacia local: 

"Ele foi um presidente muito querido por todos os colegas e inclusivo em suas batalhas. Em sua passagem pela subseção, lutou pela  transferência da Justiça do Trabalho para um local acessível e com uma estrutura digna de receber a advocacia e os jurisdicionados. Este é um dia muito triste para todos que o conheceram", lamentou.

Assessor da Presidência da OABRJ, Carlos André Pedrazzi presidiu a Subseção de Nova Friburgo no mesmo período em que Jurandir comandava os advogados de Nova Iguaçu. Do trabalho em prol da advocacia de suas regiões surgiu uma grande amizade. Abalado, Pedrazzi relembra as principais características do amigo:

"Foi um prazer ter convivido com Jurandir. Um homem bom, equilibrado, afetuoso, acolhedor, discreto e muito simples. Na turbulência, ele era serenidade. Na desavença, era instrumento de paz.  Na  convivência, um agregador. Jurandir era firme em suas convicções e suave na forma de ser e agir.  Um querido, que fará muita falta", afirma o assessor.

Em 2019, Jurandir Ceulin esteve ao lado da atual Diretoria da OAB/Nova Iguaçu em homenagem promovida pela Câmara Municipal da cidade. Por meio de nota oficial, a subseção também decretou luto oficial de três dias.

Jurandir Ceulin tinha 75 anos e deixa esposa e dois filhos. O enterro será nesta quarta-feira, 6, às 16h, no Cemitério Jardim da Saudade de Mesquita (Av. Baronesa de Mesquita, 520, Vila Emil)