A OABRJ realizou nesta quinta-feira, dia 30, a primeira entrega presencial de carteiras a advogados desde 10 de março de 2020, quando esse modelo de solenidade foi suspenso em função do agravamento da pandemia do Covid-19. A cerimônia, realizada no Plenário Evandro Lins e Silva, na sede da Seccional, foi comandada pelo presidente da OABRJ, Luciano Bandeira, e contou com a presença de nomes da entidade, como a vice-presidente, Ana Tereza Basílio; o secretário-geral, Álvaro Quintão; e o procurador-geral, Alfredo Hilário. A paraninfa do evento foi a advogada e professora Cláudia Serpa.

“Vocês são a primeira turma de advogados e advogadas que, após a interrupção em virtude da pandemia, recebe a carteira presencialmente”, afirmou Luciano no início de seu discurso. “Para mim é uma felicidade imensa recebê-los no plenário e poder pessoalmente entregar essa carteira nesse dia tão importante”.

Ana Teresa Basílio se mostrou esperançosa com o futuro da advocacia.

“Hoje é um dia de muita alegria, e costumamos dizer que a entrega de carteiras é o evento mais feliz que temos na Ordem”, declarou a vice-presidente. “Tenho certeza de  que no pós-pandemia teremos um boom na advocacia, e teremos que reestruturar todas as relações jurídicas que ficaram desequilibradas. Vocês estão chegando em muito boa hora. Estamos saindo dessa situação trágica, e eu digo para que nunca parem de estudar, de acompanhar as decisões dos tribunais. Como dedicação à advocacia, não há como não dar certo. Parabéns”.

O procurador-geral da OABRJ celebrou a superação dos advogados em um turbulento período de pandemia.

“Estamos voltando a um princípio de normalidade”, comemorou Alfredo Hilário. “Para mim é muito emocionante, pois eu tenho tido a honra de fazer a entrega de carteiras nos últimos tempos, mas ela tem sido virtual. Essa cerimônia presencial é um sinal de que a vida está voltando e vocês são a esperança, a renovação da advocacia, a continuidade. Sei que nós, da atual diretoria, estamos combatendo o bom combate na esperança de dias melhores para a advocacia. Sejam bem-vindos”.

Já Álvaro Quintão destacou a necessidade de que os novos advogados atuem no ramo antes de se aventurarem em outras carreiras.

“Essa geração de novos advogados e advogadas já chega muito qualificada. Vocês passaram por um dos exames mais difíceis do país. Sei que muitos pensam em diferentes carreiras, mas independentemente disso, vale a pena advogar. Advoguem um pouco antes de qualquer tentativa, isso fará de vocês melhores profissionais, que saberão o verdadeiro valor de cada processo, saberão que existem vidas, expectativas e esperanças por trás daqueles processos”.

Por fim, a paraninfa Claudia Serpa se emocionou ao falar dos desafios que aguardam os futuros profissionais da advocacia.

“É muito emocionante estar numa cerimônia presencial, num momento em que a gente começa a perceber que este pesadelo da pandemia parece estar acabando. Como professora é muito gratificante acompanhar vocês. Lembro que quando me formei, a OAB não acolhia o jovem advogado como acolhe hoje. Na época, era como se a advocacia fosse um prêmio de consolação para quem não passasse em um concurso. Isso não é verdade. O preparo do advogado é infinitamente maior que o de um magistrado, de um promotor ou de um defensor. Muitas vezes, o advogado deve ser um conselheiro, um psicólogo. Não deixem nunca de estudar, pois o Direito está em transformação constante. Mas também nunca percam a fé na vitória, a fé em dias melhores. Voem muito alto e contem comigo".

Luciano encerrou a cerimônia parabenizando os novos advogados e destacando os serviços oferecidos pela OABRJ aos profissionais da advocacia, como os escritórios digitais, os cursos oferecidos pela Escola Superior de Advocacia (ESA), o Recorte Digital, e o Projeto de Mentoria.

“Usem a Ordem”, afirmou o presidente. “Ela é de vocês e para vocês”.

Escolhido por sorteio para ser orador do juramento, Leonardo Gonçalves, que já trabalha no ramo do Direito Imobiliário, disse ter respirado aliviado ao finalmente ter em mãos sua carteira da OABRJ.

“Foram cinco anos de faculdade, e esse é um grande momento de realização. A pandemia foi um agravante na hora do exame, porque havia, além da preocupação de ser aprovado, o medo de uma possível contaminação, mas é algo que é possível vencer. A carteira na mão é uma vitória e agora vamos trabalhar”.

Bruna de Holanda, que também recebeu a carteira na cerimônia, se disse ansiosa para conhecer mais profundamente os serviços oferecidos pela OABRJ.

“A entrega da carteira traz uma sensação de extrema felicidade e realização, e a certeza de que a partir daqui todos nós poderemos fazer um bom trabalho. Acredito que possivelmente irei interagir muito com os serviços que a OABRJ oferece na área de Direito do Trabalho e pretendo conhecer todas as opções disponíveis”.

Foram contemplados com a entrega das carteiras os seguintes advogados: Alex Souza Gomes; Beatriz Flausino de Morais; Bruna Magalhães Marinho Alves; Bruna Miranda de Carvalho de Holanda; João Marcos Cardoso Mandarini; Leonardo da Silva Gonçalves;  Matheus Alchorne Teles De Menezes; Paulo Eduardo da Fonseca Duarte; Pedro Guilherme Fernandes de Andrade; Rachel Haerdy Caleri; Renata Azini Pequeno; e Vitória Souza Lopes Pereira.