Frente à instabilidade e os longos períodos de inoperância que o Sistema Processual Eletrônico do TRT1 apresenta desde sexta-feira, dia 2, a OABRJ precisou atuar para conter a sensação de insegurança gerada pelos problemas técnicos e resguardar o direito dos colegas de exercer plenamente a advocacia. 

Em ofício remetido à Presidência do tribunal na tarde desta terça-feira, dia 6, o presidente da Seccional, Luciano Bandeira, e o procurador-geral, Alfredo Hilário, pedem a suspensão e a devolução dos prazos de todos os processos eletrônicos a contar do dia 2 de julho até que o serviço seja efetivamente restabelecido.