Em reunião realizada nesta segunda-feira, 26, na sede do Tribunal Regional do Trabalho, representantes da OABRJ pediram à presidente da corte, desembargadora Edith Tourinho, a liberação do início das obras de ampliação da Sala da Advocacia no Fórum de Nova Iguaçu. A reforma, que será toda financiada pela Ordem, não saiu do papel por conta das medidas de segurança impostas pela pandemia de Covid-19. Com o fechamento dos prédios do tribunal trabalhista, os funcionários da OAB não estão autorizados a ingressar no local.

Responsável por atender advogados e advogadas de Nova Iguaçu, Mesquita e Belford Roxo, a sala atual não acomoda mais a demanda da classe. Presidente da subseção, Hilário Franklin detalhou algumas das melhorias que serão feitas no espaço:

"Com a ampliação, vamos conseguir instalar mais computadores na Central de Peticionamento Eletrônico e aumentar, também, a quantidade de escritórios digitais [salas equipadas para a realização de audiências virtuais e reuniões com clientes]. São demandas antigas da advocacia e que se tornaram ainda mais urgentes com a virtualização total da Justiça. O novo espaço trará mais dignidade e conforto aos colegas". 

Secretário-geral da OABRJ, Álvaro Quintão representou a Diretoria da Seccional no encontro. Segundo ele, com o impacto da pandemia na advocacia, o compromisso da OAB de levar melhores condições de trabalho para a classe se tornou ainda mais urgente. "Esperamos que a reforma seja liberada o mais rápido possível, para que no retorno ao funcionamento pleno do tribunal essa sala esteja pronta para receber os colegas", assinalou.

Os presidentes da Caarj e do Sindicato da Advocacia do Rio de Janeiro, Ricardo Menezes e Cláudio Goulart, respectivamente, também participaram da reunião. Pelo tribunal, estiveram presentes a secretária-geral da presidência, Cleyde Guerra Aguiar, e o diretor da Secretaria de Administração de Contratos, Leonardo do Nascimento Lopes dos Santos.

A OAB/Nova Iguaçu, além do presidente Hilário Franklin, foi representada pelo vice, Antonio de Padua Won-Held Goncalves de Freitas; pelo conselheiro e presidente da Comissão de Direitos Humanos, Luiz Cláudio Martins; pelo presidente e vice da Comissão da Justiça do Trabalho, Felipe Adolfo Valentim e Alexander Teixeira dos Santos; e pelos ex-presidentes da subseção Julio Cesar da Silva e Adenor Natividade Costa.