A fragilidade do uso pela Justiça de reconhecimentos por fotografias como prova única para condenar réus é o mote de uma campanha da Comissão de Direitos Humanos da OABRJ, em conjunto com o coletivo de artistas 342Artes e a Mídia Ninja. Intitulada “Justiça para os Inocentes”, a iniciativa denuncia o racismo estrutural no Judiciário ao afirmar que 70% dos acusados injustamente por falhas no reconhecimento fotográfico sejam negros. 

O objetivo é estabelecer um diálogo propositivo com o TJRJ, a Polícia Civil, o Ministério Público e a Defensoria Pública para que sejam criados protocolos e recomendações que superem os problemas decorrentes dos reconhecimentos de pessoas no âmbito da investigação criminal e da justiça criminal.

O lançamento da ação será na quinta-feira, dia 29, às 21h, com uma live de Caetano Veloso com o juiz André Nicolitt  transmitida pelo perfil do cantor no Instagram (@caetanoveloso). O encontro poderá ser visto também no YouTube da Midia Ninja - Canal Midia Ninja Oficial. 

Durante quatro semanas, serão apresentados vídeos sobre os casos de jovens, em sua maioria negros, que estão presos ou sendo processados, apesar de sua inocência, a partir de reconhecimento fotográfico. Anitta, Caetano Veloso, Emicida e Glória Pires são os narradores.