Ao iniciar sua apresentação no Colégio de Presidentes, a vice-presidente da Seccional, Ana Tereza Basílio, fez questão de ressaltar uma particularidade da atual gestão da OABRJ: a atuação coletiva. Participando ativamente do dia a dia da Ordem, a Vice-Presidência vem tocando diversos projetos voltados à capacitação e ao lado prático da profissão. O banco de oportunidades - denominado Advoga -, o projeto de mentoria e o curso de certificação profissional foram apresentados na manhã deste sábado, dia 14, aos presidentes de subseção. "Todos os nossos projetos são alinhados com o Luciano [Bandeira, presidente da OABRJ]. Não há outra Seccional com tanto espaço para um vice-presidente", elogiou Basílio.

Ao acessar o Advoga - advogarj.com.br -, os colegas são convidados a fazer um rápido cadastro e incluir seus currículos em um banco de dados, que fica disponível para empresas ou escritórios de advocacia em busca de profissionais. As vagas disponíveis também poderão ser visualizadas pelos advogados. Diversas companhias parceiras, como Souza Cruz, Light, Cyrela e Oi, se comprometeram a utilizar o Advoga para a contratação de advogados. 

O curso de certificação profissional consiste em instruções práticas oferecidas gratuitamente aos advogados. São seis aulas que vão de como administrar escritórios a orientações para a elaboração de currículos, passando por peticionamento eletrônico, ética profissional, prerrogativas e até dicas sobre vestuário.

"São ações totalmente voltadas à prática. Chamamos nomes de destaque no mercado e passamos instruções que não são ensinadas na faculdade", explica Basílio, que destacou a importância dessas lições para os colegas iniciantes. "Cerca de 75% dos processos em andamento no Tribunal de Ética e Disciplina são contra colegas em início de carreira, que desconhecem muitas normas".

Já foram realizadas cinco edições do curso na Seccional, além de uma em Niterói, uma na Ilha do Governador e uma em Campos. A intenção é levar as aulas a todo o estado. Os colegas que completarem o curso serão identificados dentro do Advoga com um selo da Escola Superior de Advocacia (ESA). Para realizar a inscrição é necessário entrar em contato com a ESA pelo email [email protected].

Outra novidade, o programa de mentoria visa a valorizar e qualificar a advocacia ao mesmo tempo em que estimula a colaboração profissional e a troca de experiência entre colegas. Nele, advogados mais experientes em cada área do Direito, com uma trajetória reconhecida pela Ordem, atuarão como mentores de até três colegas que requisitarem orientação, indicando material de estudo, aconselhando e transmitindo seu conhecimento. Nomes como Ronaldo Veirano, Sergio Bermudes e Nelson Eizirik já aceitaram a missão de orientar os colegas. O presidente da Caarj, Ricardo Menezes, também é um dos mentores do projeto.

A flexibilidade do projeto foi exaltada por Basílio, uma vez que mentor e mentorado combinam a melhor forma de interação. Ela explicou que a iniciativa não se restringe a colegas com pouca experiência. "Temos mentorados de 70 anos, gente que passou anos afastada da advocacia e pretende retomar a profissão", disse, recomendando que os presidentes se candidatem a mentores dos colegas de suas respectivas regiões.

Concurso Estadual de Redação



Durante sua exposição, Basílio anunciou também a criação, em parceria com a Caarj e com a PUC-Rio, do Concurso Estadual de Redação para advogados (Veja aqui o regulamento). Com o tema 'Qual a importância da OAB para a sociedade', a competição distribuirá, além de prêmios, créditos estudantis da PUC com validade de dois anos. "Há diversos cursos de ensino a distância ministrados pela universidade", lembrou a vice-presidente. As inscrições podem ser feitas entre 17 de setembro e 12 de novembro, pelo e-mail [email protected].

Além dos novos projetos, foram abordados as iniciativas em andamento, como o Porte de Livros, que já distribuiu mais de dois mil livros jurídicos e não jurídicos por escolas públicas e subseções. "São medidas que fortalecem a imagem da Ordem. Diversos setores do poder público insistem em tratar nossa instituição quase como cúmplice de réus em processos criminais e estamos enfrentando isso", defendeu Basílio.

Demonstrando o espírito colaborativo que marca a gestão, a vice-presidente da Caarj e diretora de Mulheres da Seccional, Marisa Gaudio, falou sobre a participação da Caixa nos projetos de doação e anunciou a criação da Medalha Rosa Negra, inspirada na desembargadora Ivone Caetano, primeira desembargadora negra do Tribunal de Justiça, e será entregue anualmente a pessoas que combatem discriminações e preconceitos de toda natureza.

"Temos recolhido donativos para casas que abrigam mulheres vítimas de abusos e estamos começando a doar,também, livros. Há várias colegas que têm dificuldade em retornar ao mercado de trabalho depois de terem filhos", exemplificou Gaudio, que pontuou a falta de representatividade na advocacia como um fator de desestímulo às mulheres.

Luciano comemorou o sucesso das iniciativas e apostou no aprofundamento das propostas. "Cada vez mais compromissos desta gestão são efetivados, e tenho certeza que continuaremos com as realizações", disse. 

Participaram da mesa, ainda, o secretário-geral e o secretário-adjunto da Caarj, respectivamente Mauro Pereira e André do Espírito Santo, e o presidente da OAB/Macaé e anfitrião do encontro, Fabiano Paschoal.