A Diretoria da OABRJ vem a público lamentar profundamente o falecimento do funcionário Ricardo Cariello, que trabalhava na Ordem havia 37 anos. Ricardo foi vítima da Covid-19, que já matou mais de 284 mil pessoas no Brasil.

Já tendo exercido funções em diversas áreas na Seccional nessas quase quatro décadas, Ricardo estava lotado ultimamente no Escritório Compartilhado da sede da entidade. Sua carreira, porém, não se resume à sua atuação na Ordem: também era conhecido por seu trabalho como DJ, tendo comandado bailes de sucesso na Zona Norte da cidade na década de 1970 com a equipe de som Khaunna.

Baile da equipe de som Khaunna, no Mackensie, década de 1970 / Foto: Acervo pessoal

Pelos amigos, colegas de trabalho e familiares, era conhecido por sua generosidade e alegria. Durante sua luta pela sobrevivência - que durou cerca de 40 dias no hospital - sua filha Mel Corrêa postou um depoimento no perfil de Ricardo em uma rede social que mostra um pouco do que ele foi em seus últimos anos de vida. Na ocasião, nosso funcionário completava 21 dias de internação: "A música é democrática, as pessoas hoje, nem tanto. Ter a capacidade de ser querido por tantas pessoas é uma tarefa impossível para alguns mas absolutamente natural pra você. Me conforta saber que não foi sempre assim, que você aprendeu, mudou, evoluiu e o resultado é maravilhoso. Me conforta saber que enquanto vivos, sempre haverá tempo e é esse tempo que se faz presente de forma tão cruel ha 21 dias e ao mesmo tempo, tão enriquecedor".

Devido à pandemia, o velório de Ricardo será restrito aos familiares e amigos próximos, com capacidade reduzida de pessoas, no Crematório da Penitência. Seu corpo será cremado para que, posteriormente, uma homenagem possa ser feita, de acordo com Mel, no ambiente em que Ricardo mais gostava: na praia, a céu aberto.

À família, todo o sentimento dos funcionários e colegas de Ricardo da OABRJ.