A OABRJ expressa pesar pela morte da advogada e designer de interiores Patrícia Sá Fortes, que estava desaparecida desde a madrugada de sexta-feira, dia 22, e foi encontrada morta neste sábado, dia 23. 

De acordo com informações da Polícia Civil divulgadas pela imprensa, Patrícia foi sequestrada na casa onde morava, em Itaipava, por um ex-funcionário. A advogada foi estrangulada e esfaqueada, e seu corpo foi deixado em uma região de mata na subida da serra de Petrópolis. 

O suspeito, preso em flagrante numa ação conjunta entre as 105ª e 106ª delegacias de Petrópolis, responderá por latrocínio e ocultação de cadáver. Ele contou aos agentes que precisava de dinheiro para pagar o aluguel. Foi ele que indicou a localização do corpo de Patrícia.  

A polícia chegou ao investigado através de imagens das câmeras de monitoramento e rastreamento bancário. O homem já tinha passagens por roubo, estupro e receptação.  

“Um crime chocante. Muito triste ver uma colega partir desta maneira absurda. Toda a nossa solidariedade à família e aos amigos”, afirma o presidente da OABRJ, Luciano Bandeira.