Motivo de diversas ações da Ordem, uma delas a campanha Justiça para os inocentes, as falhas nas investigações policiais levaram mais um inocente à prisão. Vítima de uma confusão por conta de um homônimo de seu pai, o assistente de logística Vinicius Matheus Barreto Teixeira está preso desde o último dia 4. A OABRJ, que por meio de nota oficial considerou inconcebível a privação de liberdade do jovem, já atua no caso.

Leia abaixo a íntegra do texto:

Nota oficial

A Ordem dos Advogados do Brasil - Seção do Estado do Rio de Janeiro vem a público manifestar seu inconformismo e indignação com a situação do assistente de logística Vinicius Matheus Barreto Teixeira, preso no último dia 4, na frente dos colegas, dentro da empresa onde trabalha há dois anos, em Macaé.

De acordo com reportagens publicadas na imprensa, o pai de Vinicius é homônimo de um traficante cujo filho é acusado de diversos crimes cometidos em Niterói. Não há, no entanto, nenhuma citação a Vinicius no processo.

A OABRJ considera inconcebível a privação de liberdade de um jovem de 21 anos, sem antecedentes criminais, no que aparentemente não passa de uma confusão da polícia. 

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem está dando todo o suporte necessário para garantir que Vinicius possa acompanhar o desenrolar do caso em liberdade, ao lado de sua família. O presidente da Seccional, Luciano Bandeira, está pessoalmente acompanhando a situação.

O repúdio da OABRJ torna-se mais contundente ao constatar que prisões de inocentes vem se tornando corriqueiras em nossa sociedade. A garantia dos direitos fundamentais é valor inegociável em um Estado democrático de Direito e a Ordem cumprirá seu papel institucional de defendê-los.

Rio de Janeiro, 11 de outubro de 2021
Luciano Bandeira
Presidente da OABRJ