Em uma iniciativa conjunta viabilizada por decreto municipal, a OABRJ e a Procuradoria Geral do Estado do Rio homenagearam Eduardo Seabra Fagundes, presidente do Conselho Federal entre 1979 e 1981, dando o nome do advogado a uma praça no Centro do Rio (na esquina das ruas Primeiro de Março e Assembleia, ao lado do Convento do Carmo). A inauguração, nesta sexta-feira, dia 12, foi conduzida pelo presidente da OABRJ, Luciano Bandeira, e pelo procurador-geral do Estado do Rio, Bruno Dubeaux.

A trajetória profissional de Fagundes passou pelas duas entidades: antes de se projetar nacionalmente como presidente da Ordem, o advogado fez carreira como Procurador do Estado. Foi durante sua gestão na OAB que uma carta-bomba endereçada a ele matou a secretária d. Lyda Monteiro.

Luciano ressaltou a liderança que Seabra Fagundes representou num  momento difícil para o país:

"Eduardo Seabra Fagundes foi fundamental em um momento muito importante do nosso país. A firmeza de Eduardo garantiu a redemocratização brasileira. Ele resistiu a um atentado a bomba, resistiu a todas as pressões. Resistiu porque ele entendia que era a coisa certa".

Dubeaux ressaltou um dos aspectos simbólicos do projeto:

“Eduardo sempre foi símbolo da resiliência, da resistência, da luta pela democracia, e reflete o projeto idealizado pela ex-procuradora-geral do estado, Lúcia Lea Guimarães Tavares, de reforma e revitalização do antigo Convento do Carmo, cuja obra terminará em dezembro. Queremos devolver esse equipamento à cidade e fazer do Centro aquilo que ele sempre foi”.

O advogado Sérgio Bermudes, contemporâneo e amigo de Seabra Fagundes,  contou que Seabra foi uma das pessoas mais íntegras que conheceu:

“É natural que se faça essa homenagem nesta praça. Castro Alves disse que a praça é nossa como o céu é do condor. Essa praça é nossa porque é de Eduardo Seabra Fagundes”.

Também participaram da cerimônia a viúva de Seabra Fagundes, Marta Ayres, procuradora do estado aposentada,  procuradores de estado, entre outras autoridades.