Estreia neste sábado, dia 5, às 22h, o documentário 88 - Fonte do amanhã, de Alexandre Pena, produzido com apoio institucional da OABRJ e do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB). O filme, que revisita o processo constituinte de 1988 no Brasil pela visão da advocacia, será exibido no canal PrimeBoxBrazil (656 da Net) e no YouTube da Seccional.

Idealizado durante o exercício profissional de Pena - que é videomaker da OABRJ há oito anos -, o documentário brotou, segundo ele, ao ver, na convivência com os advogados, a importância que a Constituição Federal tinha para a democracia.

"Muitos dos advogados que participaram da Assembléia circulam pela OABRJ até hoje, como Bernardo Cabral, Nelson Jobim, Miro Teixeira, Aldo Arantes... Eles são a história. E observá-los falando sobre como a Carta é avançada, humanizada, me remeteu àquela memória que eu tinha de adolescente do dia 5 de outubro de 1988, quando vi pela TV sua promulgação. Eu tinha 13, 14 anos, não entendia direito o que estava acontecendo, mas sabia que era algo muito grande".

Para realizar o projeto que durou ao todo três anos, Pena contou com o apoio da Ordem e do IAB, que foi, segundo ele, essencial para a pesquisa, além de uma equipe composta pela produtora Tania Maia, pelo fotógrafo Maney Burt e pelo editor Marcílio Gonçalves, que ajudou o diretor a transformar as 20 horas de gravação em um longa metragem.

Dão depoimentos no documentário os presidentes da OABRJ, Luciano Bandeira; do Conselho Federal, Felipe Santa Cruz; e do IAB, Rita Cortez, trazendo uma visão atual sobre a aplicação da Carta Magna. Mas o filme conta também com falas de grandes nomes da advocacia que vivenciaram todo o processo.

"Um dado interessante que trazemos é o de que a maioria dos constituintes eram advogados. E isso teve um impacto sobre a Constituição", frisa Pena, destacando entrevistas como as com Carlos Roberto Siqueira Castro, que era assessor da Presidência da Constituinte, e com Fabio Feldmann - "ele trouxe lá atrás muito do que discutimos hoje sobre a questão ambiental".

"Os advogados foram muito generosos, no geral, ao nos receberem para falarmos sobre este tema. O que começava como uma possível conversa de 20 minutos transformava-se facilmente em um papo de uma hora e isso com pessoas que sabemos que são ocupadas. Mas é que todas se empolgam mesmo ao falar sobre o tema, é um momento muito bonito do país".

Para quem perder a estreia do filme, ele ficará disponível posteriormente no canal da OABRJ no YouTube na íntegra, para acesso público.