Tão logo a pandemia da Covid-19 cerrou as portas das estruturas da OABRJ, a Seccional se utilizou de lives no perfil no Instagram para emular a vivacidade e a diversidade dos debates que sempre movimentaram os plenários da entidade. 

A partir de agosto, esse modelo de live com cerca de 45 minutos de duração dará conta apenas dos assuntos que demandem mais instantaneidade, já que a OABRJ vai passar a privilegiar seminários mais alentados, com mais palestrantes e tempo para desenvolver os temas, que serão transmitidos pelo canal da Seccional no YouTube. Eventos que se aproximam dos feitos presencialmente no prédio sede da Seccional.

Desde março, o projeto ‘OABRJ Com Você’ já transmitiu 104 encontros ao vivo pelo perfil @oab_rj no Instagram. São cerca de 78 horas de conteúdo, que podem ser revistos pelo IGTV. Isso sem contar com as lives organizadas pelas próprias comissões (são 142) fora dessa rubrica, sobre os mais variados temas. 

Foi numa live no perfil da OABRJ no Instagram, em maio, que o presidente da Comissão Judiciária de Articulação dos Juizados Especiais (Cojes), o desembargador Mauro Pereira Martins, anunciou, em conversa provocada pelo presidente da Seccional, Luciano Bandeira, que o órgão recomendaria a realização de julgamentos antecipados das lides quando não houvesse necessidade de produção de prova oral. 

Em junho, numa live dedicada ao Dia Nacional da Advocacia Trabalhista, Luciano e a corregedora do TRT1, a desembargadora Mery Bucker Caminha, conversaram sobre perspectivas de retomada, as teleaudiências e o adiamento da vigência da obrigatoriedade PJe-Calc.

O Gabinete Itinerante, projeto que vinha levando Luciano aos locais onde a advocacia milita para ouvir in loco os anseios da classe, continuou em forma de encontros virtuais entre os presidentes da Seccional e os das subseções.

Outros aspectos do funcionamento dos órgãos do Poder Judiciário, os desafios da afirmação das prerrogativas, a inclusão digital da classe diante do aumento repentino da virtualização dos atos processuais, as implicações da nova realidade para a mulher advogada, o aumento dos índices de violência doméstica e o recorte racial dos impactos da Covid-19 foram apenas algumas das pautas desses encontros, que  têm ajudado a iluminar caminhos neste cenário incerto que a pandemia impôs à advocacia, e que agora terão menos limite para serem destrinchados.