Seguindo as determinações da Secretaria de Estado de Saúde, a Prefeitura de Angra dos Reis já conseguiu vacinar 543 quilombolas - remanescentes do Quilombo de Santa Rita do Bracuí - contra a Covid-19. A importância de cumprir o estabelecido pelos órgãos de saúde, que listam os quilombolas como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização Contra Covid-19, foi tema de ofício enviado pelas comissões da Verdade da Escravidão Negra da OABRJ e da Subseção de Angra dos Reis à prefeitura da cidade.

Em seu pedido, os grupos destacaram, também, a necessidade de vacinar a todos os que de algum modo convivem em estado de vinculação com o núcleo. 

"Qualquer ato omissivo em relação ao enfrentamento da pandemia nas comunidades quilombolas resultará na violação de preceitos fundamentais relativos à dignidade da pessoa humana, ao pluralismo, à auto determinação dos povos, ao direito à vida e à saúde, à diversidade étnico-racial e às garantias fundamentais", assinalaram no documento.


Em março, a Prefeitura de Angra dos Reis já havia vacinado 147 quilombolas da região. Agora em maio, outros 396 descendentes e remanescentes das comunidades também receberam a primeira dose do imunizante.

O ofício da OABRJ foi assinado pelo presidente da Comissão da Verdade da Escravidão Negra da OABRJ, Humberto Adami - que exerce o mesmo cargo em comissão análoga no Conselho Federal da Ordem-, e pela presidente da comissão na Subseção de Angra dos Reis, Edna Neves.