A campanha “Vacina é Direito”, uma iniciativa da OABRJ (por meio do Observatório da Covid-19) e da Caarj, que busca incentivar a classe a se vacinar contra a Covid tão logo o Programa Nacional de Imunizações permitir;  motivou uma conversa ampla sobre a pandemia na edição desta semana do programa de entrevistas “#OABRJDebate”

A atração se propõe a ser um espaço de reflexões com participação da advocacia e de toda a sociedade. Você pode enviar mensagens em vídeo através do WhatsApp (21) 995994090 ou pelo email [email protected] 

Apresentado por José Fernandes Júnior, com direção de Márcia Jakubiak e produção de Flávia Damasceno, o programa tem supervisão do diretor de Comunicação OABRJ, Marcus Vinícius Cordeiro, e do presidente da OABRJ, Luciano Bandeira.

Os convidados foram o membro do Observatório da Covid da OABRJ Marcos Luiz Souza e a pesquisadora da Fiocruz Tatiana Guimarães de Noronha, que explicou, entre outros pontos, a importância de se tomar a segunda dose. 

“Todos os dados que temos de eficácia da vacina, de redução do número de casos e de óbitos são a partir da segunda dose. Só começamos a considerar uma proteção conferida pela vacina a partir de 15 dias após a segunda dose”.

A vacinação, no entanto, não deve fazer com que a população prescinda da profilaxia. Souza contou que o Observatório da Covid está buscando parcerias externas para, por exemplo, distribuir máscaras. 

“É importante manter as medidas. É óbvio que um abraço é fundamental para o ser humano, mas, neste momento, o abraço mais afetuoso que se pode dar é manter a distância de quem se gosta”.